Sonho e Visão. Muito além de onde a vista alcança.

Ao interpretar o sonho do Faraó, Jose, de escravo e prisioneiro passou a CEO da casa real. De quebra, com inata competência administrativa, livrou o Egito de um destino prenunciado de fome e tristeza.

Olhos De Gato

Sonho e Visão. Muito além de onde a vista alcança.

Parte integrante do repertório emocional, nossa vida é povoada de sonhos. Sonhamos dormindo, ou acordados para usar a força da expressão. Se dormindo não temos controle, acordados sonhamos o sonho que quisermos. Este “sonho acordado” se bem direcionado é o verdadeiro impulsor das realizações, chamado de visão.

Os sonhos têm recebido importância desde a mais remota antiguidade. O Patriarca Jacob sonhou com uma longa escada que subia até o céu, por onde poderiam descer e subir os anjos. Sonho de vida e libertação. Seu filho José, ingenuamente, ao contar aos irmãos um sonho de poder, exacerbou um ciúme já existente e acabou sendo vendido ao Faraó no Egito. O Faraó, por sua vez, sonhou com vacas magras devorando vacas gordas, e espigas miúdas engolindo espigas cheias na mesma haste. Ao interpretar o sonho do Faraó, Jose, de escravo e prisioneiro passou a CEO da casa real. De quebra, com inata competência administrativa, mudou o rumo das coisas, livrando o Egito de um destino prenunciado de fome e tristeza.

Nabucodonosor sonhou com uma árvore frondosa que chegava ao céu, derrubada sob as ordens de um anjo, restando apenas raízes presas em grades de ferro. Ao interpretar inteligentemente esse sonho, outro israelita, Daniel – aquele da cova dos leões – trazido cativo de Judá, acabou se tornando um “alto executivo” da casa imperial. Gozou de liberdade e privilégios especiais mesmo quando Ciro da Pérsia ocupou a Babilônia.

A moral da história é que a capacidade de alguém interpretar um sonho, não difere muito da capacidade de ter uma visão acerca do futuro, onde a palavra “sonho” é mais uma expressão poética do que prática. É o que veio acontecendo ao longo do tempo com grandes realizadores.

Martin Luther King tinha um sonho – a sua visão: Uma América livre do preconceito racial. (“Eu tenho um sonho…de que um dia viverão numa nação onde eles não serão julgados pela cor da sua pele mas pela essência do seu caráter.” – Rev. Martin Luther King Jr., 1963) Sua visão foi realizada. O Presidente Kennedy tinha duas visões: a redução da pobreza e a conquista do espaço. Ambas foram realizadas a despeito do seu assassinato. Henry Ford tinha uma visão: que cada família tivesse o seu próprio automóvel. Walt Disney tinha uma visão, muito antes da Disney na Califórnia, que incluía o Epcot Center da Flórida. Os Beatles tinham uma visão, na qual alguns empresários da época não acreditaram e anos depois quase arrancaram os cabelos de raiva por isso. Nelson Mandela tinha uma visão: o fim do Apartheid na África do Sul. Realizou-a a despeito de ter ficado 27 anos na prisão. Mahatma Gandhi tinha uma visão: Uma Índia independente. Venceu sem guerra, pela inteligência, persistência e paciência.

Bem, e você. Como anda a sua capacidade onírica? Dormindo ou acordado, o que você sonha para a sua vida, ou sua carreira, ou sua empresa? Lembre-se: cada um realiza o sonho que acha que merece. A arquitetura é da mente, mas a qualidade da realização é sua. Esse sonho precisa ser transformado em objetivos, quantidades, volumes, forma, localização, cores, e acima de tudo, em ação, com a paixão de fazer acontecer. Os seus sonhos têm um fundamento “do bem”, ou seja irão beneficiar todos os envolvidos?

E você conta esse sonho às pessoas que poderão ajudá-lo(a) em sua realização – Em bom “administrês”, você compartilha essa visão para que todos entendam aonde quer chegar e prossigam juntos na mesma direção e sentido? E agora o mais importante: esse sonho é tão forte que você está disposto a pagar o preço para conseguir realizá-lo?

Bem, acabamos de atravessar as portas de 2013. Quem sabe o ano anterior foi tão bom que você queira manter tudo como está. Mas se sentir que vale a pena, que tal uma revisão? Redefinir sonhos, abandonar o “abandonável”, estabelecer novo rumo? Ah! E não esqueça: sempre haverá um José ou um Daniel, para ajudar-nos a interpretar e realizar o nosso sonho. Basta estarmos atentos.

Os meus sonhos eu venho realizando consistentemente através da vida.

Super abraço, minha imensa gratidão por todo o apoio e participação direta ou indireta na realização deles, e um brinde ao seu sucesso em 2013!!!

 

  1. RichardRichard01-23-2013

    Parabéns, meu caro Meiler! Uma bela exposição da necessidade e da importância de sonharmos sempre, mas com os pés no chão. Afinal, tudo que construímos, um dia não passou de um sonho, ou uma idéia. E acabamos nos tornando Deus quando criamos e realizamos concretamente este sonho ou visão neste mundo. Um forte abraço e um feliz 2013, e que você continue nos brindando com textos tão brilhantes quanto esse.

Leave a Reply

Coaching de alto nível para resultados excepcionais.